A importância da flora intestinal.

10% humanos.

Na virada do século os pesquisadores do projeto genoma (parte humano) se perguntaram?

Para cada célula em nosso corpo quantos micro organismos existem?

O que descobriram foi que para cada célula há dez micro organismos.

Baseado nesta descoberta a escritora, mestre em bióloga Alanna Collen escreveu o livro Dez por cento humanos.

Você já pensou nisto? Somos humanos com uma carga de micro organismos ou somos um conjunto de micro organismos com uma carga humana?

Qual a importância dos micro organismos para nossa saúde?

Você já ouviu dizer que o nosso intestino é o segundo cérebro?

Já percebeu que nosso sistema imunológico já não é tão forte como antes na época das nossas avós ? Idade?

Talvez sim talvez não.

Devido ao problema ocorrido com o meu filho há mais de 15 anos eu passei a estudar cada dia mais sobre o assunto.

Descobri coisas muito interessantes.

Sabemos que o sistema imunológico depende da perfeita simbiose com a nossa flora intestinal, que acontece em especial no intestino delgado.

Há uma série de eventos físico/químicos/biológicos complexos ocorrendo neste momento buscando sempre fortalecer nosso organismo.

Nas ultimas décadas descobriram que vários probióticos (ex.; lactococcus helvecticus) que auxiliam na produção de seratonina, abaixam a pressão arterial, contribuem para a boa circulação sanguínea, estimula ações anti-inflamatórias, etc.


“Time is money”

Atualmente estamos correndo o tempo todo sem parar. Não temos tempo para nada. Estresse e fadiga é o cotidiano do homem moderno..

E a nossa alimentação fica cada dia mais rápida e de pior qualidade.


Na parede do nosso intestino há um bio-filme formado por boas bactérias que impedem a ação de patógenos. Esta parede, semelhante a uma rede, possui um enlace específico como uma malha fina que permite a passagem de nutrientes e impede a invasão de patógenos. Esta rede pode ser mais resistente ou fraca na mesma proporção de uma boa ou má qualidade da nossa flora intestinal.

Contudo, há alimentos geneticamente modificados que podem alterar esta relação e danificar esta proteção natural devido ao peso molecular alterado.

Portanto não basta apenas termos cuidado com a manutenção da flora intestinal mas com toda a alimentação.

Alguns alimentos prejudicam a nossa imunidade: conservantes presentes nos alimentos, agrotóxicos, açucar, alimentos geneticamente modificados (ex: farinha, milho, soja), leite A1, drogas, álcool, conservantes, etc.

Para o homem contemporâneo é praticamente impossível viver sem ingerir estas substâncias, portanto a dica é diminuir o estresse, fazer exercícios leves e regulares, manter uma alimentação saudável, fortalecer a flora intestinal, beber bastante água de boa qualidade (sem flúor ou cloro) e diminuir a carga destrutiva da nossa flora intestinal sempre que possível.

Salute.


18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo